A Esperança – O Final

Padrão

Saga de Katniss chega ao fim sem deixar a atualidade e o tom político para trás

Por Leonardo Sanchez
TÍTULO ORIGINAL: The Hunger Games: Mockingjay – Part 2
DIREÇÃO: Francis Lawrence
DURAÇÃO: 137min
GÊNERO: Aventura, Ficção
PAÍS: Estados Unidos
ANO: 2015
4

Quando a saga literária de Suzanne Collins resolveu que era hora de migrar para as telas, precisou convencer Hollywood que colocar crianças em uma arena para morrer não era uma ideia tão ruim. Katniss Everdeen teve, então, que se contentar com a Lionsgate, estúdio bem menor que a Warner Bros de Harry Potter, para chegar aos cinemas. Hoje, com uma bilheteria de mais de US$ 2,5 bilhões para os três primeiros filmes, a franquia Jogos Vorazes se tornou a “queridinha” do estúdio, e nem por isso abandonou a inteligência das páginas de Collins.

A Esperança – O Final começa exatamente onde seu antecessor termina. Para quem não se lembra, após ir para a arena dos Jogos Vorazes duas vezes, Katniss Everdeen (Jennifer Lawrence) é resgatada pelo Distrito 13, onde rebeldes querem depor o Presidente Snow (Donald Sutherland), que controla a fictícia Panem com truculência e desigualdade. Lá, ela se torna a líder da revolução, mas não deixa de se preocupar com a segurança de sua família e de Peeta (Josh Hutcherson), o companheiro que foi sequestrado pela Capital.

19-hunger-games-mockingjay-part-2.w750.h560.2x

Na primeira parte de Esperança, Peeta é resgatado, mas acaba se tornando uma máquina feita para matar Katniss. Dessa forma, o “tordo” precisa ir para o campo de batalha, junto com Gale (Liam Hemsworth) e a “aliança rebelde”, para se vingar de Snow e colocar um fim à sua tirania.

Prometendo um desfecho épico, com direito a uma guerra – algo que parece ser unanimidade entre as adaptações literárias dos últimos anos (Harry Potter, Crepúsculo e Senhor dos Anéis estão aí para provar isso) -, Esperança mantém o tom político que está presente desde o começo da franquia, mas que ganhou vigor em sua Parte 1.

SS_D125-37207.dng

Esta característica, que é a principal razão para que Jogos Vorazes destoe do vazio de outras obras “adolescentes” (como é o caso de Cidades de Papel ou, novamente, Crepúsculo) faz com que a heroína Katniss denuncie, ao longo de sua jornada, os horrores da tirania, da opressão e da desigualdade. O discurso anti-belicista serve como crítica não somente à ficção, mas à própria realidade que vivemos hoje, na qual discursos de violência e intolerância se tornam cada vez mais cotidianos.

Mas o grande trunfo da obra é questionar quem, em meio ao caos que tomou conta de Panem, é verdadeiramente o vilão. Se de um lado Snow representa uma sociedade abusiva e fútil, de outro temos a Presidente Alma Coin (Julianne Moore), com fome de poder e tão radical quanto seu inimigo. O filme deixa claro, desde o princípio, que o maniqueísmo corrompe qualquer sistema, que é preciso achar um meio termo entre Capital e Distrito 13, ou até mesmo entre direita e esquerda.

download

As cenas de ação de Esperança são boas, deixam o público, mais uma vez, tenso e, em meio aos momentos de agitação, encontra brechas para propor discussões inteligentes ou para focar em aspectos mais emotivos da trama. Mas esse, talvez, seja o grande problema do capítulo final de Jogos Vorazes.

Francis Lawrence pareceu segurar as rédeas do “drama adolescente” nos últimos dois filmes. Mas, justo no encerramento, acaba pesando a mão em alguns dos momentos do triângulo formado por Katniss, Peeta e Gale. Há um claro desconforto nas cenas em que os protagonistas insistem em falar sobre sua vida amorosa, que não parece se encaixar no contexto de guerra e morte que toma conta da trama. É frustrante ver a inteligente e heróica história de Katniss reduzida ao sentimentalismo.

gale-peeta-cressida-pollux-katniss-stay-with-me-always-capitol

Mesmo assim, o filme sempre acaba voltando para a cruel realidade na qual se passa e não abandona os questionamentos que levanta ao longo do roteiro.

Outro destaque, como sempre, é o elenco. Da determinação de Jennifer Lawrence ao sadismo de Donald Sutherland, passando pela ironia de Jena Malone (Johanna), a tirania disfarçada de Julianne Moore, a amabilidade de Sam Claflin (Finnick) e pelo carisma de Nathalia Dormer (Cressida) – que fez de um pequeno papel literário uma oportunidade para brilhar – as estrelas de Jogos Vorazes são responsáveis por criar um vínculo forte entre a trama e o público.

Die Tribute von Panem - Mockingjay Teil 2E, mesmo que com tempo de tela reduzido, vale ressaltar os ótimos trabalhos de Elizabeth Banks (Effie), Woody Harrelson (Haymitch) e do falecido Philip Seymour Hoffman (Plutarch) ao longo de toda a saga.

Com ação, drama e uma bela mensagem, chega ao fim uma das franquias “jovens” mais inteligentes do cinema. E, mesmo que sua cena final não seja tão aberta a discussões quanto deveria, em seus últimos minutos, a saga termina com poesia em meio à dor dos Jogos Vorazes. A mensagem de esperança do filme é forte e bonita, mesmo que sua visão não seja sempre otimista. Que a sorte esteja sempre a seu favor.


Anúncios

Um comentário sobre “A Esperança – O Final

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s