Mesmo Se Nada Der Certo

Padrão

Filme com Keira Knightley apresenta trilha sonora leve e graciosa

Por Leonardo Sanchez

TÍTULO ORIGINAL: Begin Again
DIREÇÃO: John Carney
DURAÇÃO: 104min
GÊNERO: Romance, Musical
PAÍS: Estados Unidos
ANO: 2014


De tempos em tempos, somos surpreendidos com algum artista, já respeitado no ramo cinematográfico, demonstrando suas habilidades para a música. A atriz Nicole Kidman e a britânica Helena Bonham Carter, por exemplo, foram algumas das celebridades que exibiram talento musical em Moulin Rouge! e Sweeney Todd, respectivamente. Em 2014, é a vez da conterrânea de Carter mostrar a sua voz para as telas. Keira Knightley estrela o longa de John Carney dando vida a uma cantora amadora.

Mesmo Se Nada Der Certo tem como cenário a cidade de Nova York. Por meio de digressões, o romance mostra os acontecimentos recentes nas vidas de Gretta (Keira Knightley) e Dan (Mark Ruffalo), até o momento em que suas histórias se entrelaçam. A protagonista feminina, nascida na Inglaterra, estava nos Estados Unidos para acompanhar o namorado, o cantor Dave Kohl (Adam Levine), que alcança o estrelato e se afasta de Gretta. Dan, por sua vez, é um renomado produtor musical, cuja carreira está em declínio devido a problemas pessoais. Na noite em que se encontram, Gretta é chamada ao palco de um bar por seu amigo Steve (James Corden) para apresentar uma de suas canções. Esse é o momento em que Dan vê o talento da moça e também uma solução para sua decadente carreira.

De maneira extremamente graciosa, Begin Again é uma análise da indústria musical, mas que não perde a poeticidade e o romance, elementos tão marcantes em seu roteiro. Com uma história simples, mas bem pensada, o filme evidencia fatos interessantes sobre o universo da música. Caçoando de maneira inteligente essa indústria, o longa evidencia tendências bastante comuns no ramo atualmente. Efeitos de voz, a plasticidade dos artistas e a comercialização da arte entram em conflito com o espírito leve e autêntico da protagonista Gretta. É bacana pensar que a personagem de Keira Knightley, antes par romântico de Dave Kohl, é o oposto do artista interpretado por Adam Levine. A escolha deste último para o papel é um fato a ser pontuado: vocalista da banda Maroon 5, Levine brinca com seu próprio estilo musical ao encarnar o artificial e deslumbrado Kohl.

Os primeiros minutos do filme, com vários flashbacks, são extremamente bem executados. De maneira suave e cautelosa, as voltas ao passado são bem articuladas e não comprometem o dinamismo da obra. O roteiro de Mesmo Se Nada Der Certo parece ser óbvio, mas pode surpreender em algumas pequenas reviravoltas que cria. Conta também com um certo equilíbrio proporcionado por cenas de humor sutis e que harmonizam com o enredo.

Tendo a música como principal foco, o longa analisa o tema de diversos aspectos, sem tirar a atenção de seu lado romântico. A vida amorosa da personagem de Knightley é abordada de forma delicada e bonita. Junto com a “fofice” de suas músicas, o filme é uma ótima diversão e facilmente conquista seu público por sua atmosfera leve e agradável.

A trama peca por alguns estereótipos que cria, principalmente quanto a seus personagens, que podiam ser mais profundos. Temos aqui a filha adolescente e rebelde; o artista cego pela fama que na primeira oportunidade trai a namorada; o pai negligente e com uma carreira que vai de mal a pior; os cantores de hip hop extremamente caricatos. Com exceção de Gretta, todas as personagens acabam sendo rasas, o que não compromete o enredo, mas ainda assim representa uma característica que podia ser melhorada.

A atuação de Keira Knightley é excelente. Seu papel pode não ser muito desafiador, mas ainda assim sua encarnação de Gretta é harmoniosa, carismática e oscila com perfeição entre os momentos de entusiasmo e melancolia. A atriz é equilibrada e marcante, sendo ainda dona de uma voz encantadora. Mark Ruffalo também faz um bom trabalho e James Corden é divertido em sua interpretação de Steve. Adam Levine, por sua vez, mostra intimidade com seu papel e, assim como Knightley, empresta sua voz para ótimas performances musicais.

A trilha sonora de Begin Again é fantástica. Com músicas suaves e realmente boas, a trilha gruda na cabeça do espectador e facilmente o conquista. Seja nas apresentações mais triviais observadas no começo do longa ou naquelas mais produzidas, as canções combinam perfeitamente com a graça e delicadeza do roteiro.

Mesmo Se Nada Der Certo é simples em sua forma, mas bastante carismático. Com um roteiro bonito e um bom elenco, o filme é equilibrado e flui bem. Apoiado em uma trilha sonora criada com maestria, a obra de John Carney é “fofa” e ainda assim tece comentários curiosos acerca do mundo da música. Um longa que, sem grandes ambições, entrega uma boa história, agradável e despida de qualquer vaidade. Begin Again é um filme que deu certo.


Vale a pena escutar um pouco da trilha sonora do filme, que é realmente muito boa:

Anúncios

Um comentário sobre “Mesmo Se Nada Der Certo

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s